Já pensou em desistir?

Essa semana um aluno do LineUP WhatsApp falou que iria desistir do poker, que já não aguentava mais, que a trajetória estava sendo muito sofrida e ele parecia não caminhar rumo aos seus objetivos etc

Imediatamente, me veio à mente todas as vezes que eu havia pensado em desistir. Como num estalar de dedos, vários episódios passaram como um filme na minha cabeça e eu lembrei que havia pensado em desistir do poker um milhão de vezes.

Ficou claro para mim algo que, até então, não estava: quanto mais a gente pensa em desistir, mais a gente se aproxima do lugar aonde quer chegar.

Eu, com certeza, pensei seriamente em desistir um número de vezes bem maior do que aquele meu aluno. O João Simão, maior jogador que o Poker brasileiro produziu até hoje, pensou em desistir dez milhões de vezes e eu estive ao seu lado em algumas delas, por isso me veio à lembrança.

No final das contas, quanto mais alto o lugar que você se encontra, mais vezes você pensou em desistir; mais frequentemente se deparou com aquele sentimento angustiante de impotência, que nos toma por inteiro nessas horas; viu suas energias esgotadas a ponto de acreditar que não aguentaria dar nem mais um passo rumo aos seus sonhos.

Fiquei com vontade de escrever isso, sobretudo por dois motivos.

O primeiro deles é glorificar aqueles que estão no topo de suas atividades. Quem não vive a batalha de viver um sonho, no fundo, não sabe o que essas pessoas passaram e passam(não acaba nunca). Não tem como saber, quando não se vive aquilo. A especulação é sempre imprecisa. É mais fácil acreditar que elas têm talento, que têm sorte, que a vida foi generosa com elas. Não foi!

Esses caras comeram o pão que o diabo amassou por anos a fio, abrindo mão de inúmeras coisas, brigando com os seus fantasmas, dizendo não para o caminho mais cômodo- dar um passo atrás e recuar para fazer algo aparentemente mais seguro. Essa falsa ideia de segurança cobra um preço muito caro, sem contar que o caminho para atingir excelência em qualquer área passa por isso. Você abandona o poker hoje e vai viver exatamente a mesma coisa em outro segmento. Em suma, ou você se conforma com a mediocridade ou invariavelmente vai ter que desbravar esse caminho de muito sangue e suor.

O segundo motivo para eu escrever esse texto é encorajar aqueles que estão vivendo esse momento. Você está no caminho certo irmão! Se você não pensa em desistir, não está trabalhando no limite e consequentemente está longe dos seus objetivos. Ninguém aguenta operar no limite o tempo todo, mas é fundamental que siga trabalhando, mesmo nos momentos mais difíceis, ainda que apenas com 60% da sua capacidade. Uma hora as respostas aparecem, a percepção dos cenários fica mais clara, as decisões melhores e os nossos sonhos mais perto.

Mantenha-se firme nos trilhos e viva a plenitude da vida! Essa é a minha batalha e dela eu não abro mão.
Já pensou se o João Simão tivesse desistido? Quanta coisa maravilhosa ele teria deixado de viver.
Quantos João Simão o mundo perde todos os dias?
Será que você não é um deles?

Essa resposta a gente só tem lutando e não é em um ano ou dois que ela aparece.
O João pensava em desistir quando todo mundo já falava que ele era gênio. Quando ele já ganhava valores significativos e já jogava bem caro. Já era campeão do WCOOP, inclusive. Falo isso para vcs não acharem que o cara pensa em desistir quando não conquistou nada. Mentira! O cara pensa em desistir quando a realidade não corresponde às suas expectativas. Os grandes, no entanto, encontram um jeito de seguir adiante e tem as maiores expectativas, logo os maiores desafios,do contrário não seriam grandes.

O poker me ensinou isso e já há algum tempo não penso mais em desistir. Entendi o caminho e toda vez que a vida parece puxar o meu tapete, eu bato forte no peito e digo- vou me entregar mais.

Quer subir ao céu? Esteja preparado para, antes disso, descer ao inferno muitas vezes. Muitas mesmo!

Fiquem com Deus, tenham fé em vocês, na existência e sejam fortes para seguir em frente. Essa é a única exigência para o sucesso. Fazendo isso, os caminhos se abrem de uma forma ou de outra, mas não será rápido. Pode levar dez, vinte, trinta anos, que seja… mas se você ainda estiver lá, a vida uma hora há de se render e proporcionar aquilo que você tanto lutou para alcançar.

Abraços,
Chenaud.

#PokerNossaVida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *